Erros contábeis que podem prejudicar a sua Legaltech

Recentemente, os termos Legaltech e Lawtech conquistaram espaço no meio jurídico no Brasil, e por que não dizer no mundo! As Legaltechs chegaram para criarem soluções de ponta para auxiliar na busca de dados, gestão de documentos, gestão jurídica, processos tributários, além de otimizar a rotina no meio jurídico, tornando os processos mais rápidos.

Um bom exemplo é a rotina dos advogados antes do uso dessa tecnologia. Anteriormente, era preciso atualizar um por um, todos os dias, os sites dos tribunais nos quais haviam processos pendentes. Com a ajuda de um software de automação jurídica, esse processo ganhou agilidade.

Em meio a tantas melhorias no meio jurídico, e grande possibilidade de crescimento continuo, não dar a devida atenção para a contabilidade da sua Legaltech pode ser um erro que pode acabar com o futuro da sua empresa.

Ao longo deste artigo vamos detalhar mais este novo modelo de negócio, a importância da contabilidade e os principais erros contábeis que você deve evitar para chegar ao sucesso.

 

O que é Legaltech

O termo Legaltech é utilizado para denominar soluções ou startups que prestam algum serviço para o próprio mercado jurídico: advogados, advocacias e departamentos jurídicos de empresas. E utilizam uma base tecnológica para suprir demandas do setor jurídico e transformá-lo positivamente. Essas empresas, em sua maioria, são startups.

LEIA  Os aspectos jurídicos do seu negócio: Como lidar. Parte 3

Assim, o foco do legaltech é analisar e identificar pontos de melhoria no setor jurídico e nas atividades diárias dos advogados, com o objetivo de oferecer uma rotina mais eficiente.

Essas startups surgiram de uma necessidade do mercado, mais precisamente quando os profissionais do meio jurídico passaram a se reconhecer como empreendedores, e assumiram a necessidade de elevar os índices de crescimento e resultados de seus escritórios.

Diante dessa realidade, os recursos tecnológicos se apresentam como fatores cruciais para a sobrevivência do negócio advocatício e evolução do segmento.

 

Conheça as categorias das LegalTechs no Brasil:

Analytics e Jurimetria

As startups dessa categoria, geralmente, são plataformas de análise e compilação de dados e jurimetria. Essa área ajuda as empresas e escritórios jurídicos a prever as decisões judiciais.

Automação e Gestão de Documentos

O jurídico brasileiro tem muita informação, contratos e petições. Pensando automatizar esses processos, softwares de automação de documentos jurídicos e gestão do ciclo de vida de contratos e processos estão surgindo para economizar tempo e gerar eficiência.

Conteúdo Jurídico, Educação e Consultoria

Em geral, se enquadram portais de informação, legislação, notícias e até empresas de consultoria com serviços desde segurança de informação a assessoria tributária.

Extração e monitoramento de dados públicos

Nessa categoria, encontramos softwares de monitoramento e gestão de informações públicas como publicações, andamentos processuais, legislação e documentos cartorários.

Gestão – Escritórios e Departamentos Jurídicos

Soluções de gestão de informações para escritórios e departamentos jurídicos.

AI – Setor Público

Soluções de Inteligência Artificial para tribunais e poder público.

Redes de Profissionais

Nessa categoria, se encaixam redes de conexão entre profissionais do direito, que permitem a pessoas e empresas encontrarem advogados em todo o Brasil.

Resolução de conflitos online

Startups dedicadas à resolução online de conflitos por formas alternativas ao processo judicial como mediação, arbitragem e negociação de acordos.

LEIA  CNAE para advogados: como classificar seu negócio corretamente?

 

Contabilidade para Legaltechs

A compreensão sobre o que é e como funciona a startup nos leva a pensar por que esse tipo de empresa precisa da contabilidade.

O primeiro ponto é o fato de as obrigações fiscais e tributárias exigirem a existência de um contador em qualquer empreendimento, com exceção dos casos de Microempreendedores Individuais (MEIs).

A realidade das startups é muito diferente das empresas tradicionais: desde o modelo de negócio mais inovador até a escalabilidade. Isso exige cuidados extras que os escritórios comuns não entendem.

 

O Brasil é um mercado fértil para as LawTechs

O Brasil é um dos países do mundo com mais advogados em números absolutos. Devido ao alto número de advogados registrados na OAB, o Brasil está entre os países com maior densidade de advogados em relação à sua população.

Outro fator que contribui para o Brasil ser um mercado potencial de LawTechs é a crise. O país passa por uma crise e para a inovação isso é bom. No meio de um momento como esse sempre há um terreno fértil para o empreendedorismo inovador. Embora incipiente, o mercado jurídico brasileiro ainda tem muita coisa a se explorar em termos de otimização de processos burocráticos.

No Brasil, a tecnologia está, aos poucos, ganhando corpo no mercado jurídico. Essa gama de soluções facilita a rotina de qualquer advogado e aumenta a produtividade consideravelmente.

Erros contábeis que podem prejudicar a sua Legaltech

Enquadramento tributário errado

A escolha adequada do regime tributário é importante, porque, a partir dele sua Legaltech pode pagar menos impostos.

Existem três regimes tributários:

  • Simples Nacional
  • Lucro Real
  • Lucro Presumido

Cada um possui características próprias e está adequado para diferentes tipos de empreendimentos e expectativas de receitas futuras.

 

Falta de readequação tributária

As características diferenciadas das startups e de seus negócios informais e escaláveis requerem uma contabilidade muito mais próxima, porque os resultados podem ser alcançados em pouco tempo. Isso significa que qualquer falta de atenção pode resultar em prejuízos.

LEIA  O que uma assessoria jurídica pode fazer pela sua empresa

Outro problema é que esse modelo de negócio inovador não conta com leis específicas, o que faz com que muitos empreendedores caiam na informalidade.

 

Não utilizar os dados contábeis no seu planejamento

os procedimentos e as rotinas contábeis podem fornecer dados importantes que suportam a tomada de decisões, inclusive financeiras, e ajudar em questões burocráticas. Ou seja, o contabilista tem um papel fundamental para o crescimento e a sustentabilidade de todos os tipos de empresas.

 

Não acompanhar os Índices financeiros

Os três Balanços Patrimoniais mais recentes ajudam o empreendedor a compreender melhor a sua situação financeira e econômica. A partir desses dados, ele consegue observar o crescimento do negócio e verificar métricas importantes, como nível de endividamento, índice de liquidez e rentabilidade.

Esses indicadores podem ser comparados aos dados de outras empresas do mercado, o que possibilita identificar como está o desempenho geral do setor

 

Falta de preparação para investimento

O contador prepara sua legaltech corretamente para receber investimentos através da revisão geral dos principais pontos abordados num processo de diligência como: a regularidade da empresa, definição dos processos internos e levantamento de riscos (pessoal, contábil e tributário).

 

Entendeu a importância de uma contabilidade especializada para o sucesso da sua legaltech?

O cenário é promissor para o este modelo de negocio que promete inovação para um segmento muitas vezes engessado. E para atender da melhor maneira sua Legaltech a VERS criou uma vertical especializada para o setor, com uma equipe altamente preparada para levar a sua empresa ao sucesso: O VERS LAW, acesse e conheça mais sobre nossos serviços.

Criamos também um Instagram novinho para falar exclusivamente sobre o segmento e compartilhar conteúdos que irão te auxiliar na jornada empreendedora. Siga-nos no @vers_law

Postado em JurídicoTagged , , ,