O Plano de Negócio: O guia de sobrevivência para a sua empresa

A maioria dos empreendimentos acaba por fechar antes de completar dois anos. Isso se deve a alguns fatores externos, como situação econômica do país, mas, em grande parte, o problema encontra-se na falta de planejamento e conhecimento da área de atuação do empreendimento. Isso mostra que inexiste, ou ao menos não se segue, o plano de negócio.

Planejar seu futuro negócio em todas as etapas aumenta, em muito, as chances de sucesso! Por isso a importância de se ter o Plano de Negócio. Mas, a pergunta é: o que precisa constar um bom plano? Embora não exista fórmula pronta, existem algumas dicas que podem ser seguidas. Continue lendo e descubra quais são!

o plano de negócio

Sumário

A consulta ao Plano de Negócio é constante. Por isso, é importante manter a organização com um sumário que permita localizar rapidamente uma determinada seção.

História do empreendimento

Para nunca se esquecer do porquê se está fazendo um empreendimento, é importante que conste no Plano de Negócio de onde veio a ideia e como foi seu desenvolvimento até a consolidação em um planejamento. Isso não apenas ajuda a colocar o empreendimento em perspectiva, como pode ser um forte motivador para momentos mais difíceis.

Produto ou serviço

Descrever o que se pretende oferecer ao consumidor é muito importante. Qual é o produto ou serviço com que seu empreendimento trabalha? Descreva-o, deixando claro como sua empresa pretende atuar.

Público-alvo

Definir seu público-alvo mostra a quem seu produto ou serviço é direcionado. Um público-alvo bem recortado permite focalizar suas ações de marketing, por exemplo, ou verificar o mercado consumidor.

LEIA  Quer aumentar as vendas? Confira essas 5 estratégias

Mapeamento do mercado para o plano de negócio

Existem três tipos de mercado que seu plano de negócios precisa mapear: fornecedor, consumidor e concorrente. O mercado fornecedor é aquele que oferece os insumos necessários para sua atividade empresarial. O mapa desse mercado permite escolher melhores fornecedores, baseando-se na relação custo-benefício.

O mercado consumidor é o mapeamento de quanto do seu público-alvo efetivamente está disposta a consumir seu produto ou serviço. Por fim, mapear o mercado concorrente permite saber quem são aqueles que oferecem o mesmo que você e criar um diferencial para o que você tem a oferecer.

Localização da empresa

A localização da empresa é de suma importância, e deve ser escolhida levando em consideração o público-alvo e os mercados envolvidos.

Marketing

As campanhas de marketing, especialmente as de marketing digital, devem ser planejadas. Isso não significa que as campanhas constarão no Plano de Negócio, mas devem estar descritos o gasto mensal com marketing, a perspectiva realista de quanto as ações devem alcançar, os objetivos com o marketing etc.

Operacionalização

O Plano de Negócio precisa ter a operacionalização da atividade — ou seja, descrever como o empreendimento vai funcionar: equipe de empregados, metas de produção, meios de distribuição, a forma de produção, recursos necessários, processos de efetivação, cronogramas.

Alocação de recursos

Uma parte muito relevante e a mais negligenciada do Plano de Negócio é a alocação de recursos. Considera-se recurso todo capital fixo e volátil de uma empresa, incluindo os recursos humanos. O nível de otimização da alocação de recursos previne perdas, por exemplo.

Projeção financeira

A projeção financeira engloba a projeção de vendas, de investimentos e de retorno. É o plano de metas gerais e o quanto se planeja crescer no futuro.

LEIA  Sua empresa já tem um plano de marketing digital?

Com esses pontos básicos, já é possível criar um Plano de Negócio para seu empreendimento. Para saber mais sobre como começar sua empresa, veja nosso e-book, o Guia definitivo para a abertura de empresas!

Postado em NegóciosTagged , , ,