Negociação baseada em confiança – Parte I

No post de hoje vamos discutir o tema de negociação baseada em confiança, utilizando como um ponto de referência o grande Alair Martins, presidente e fundador do grupo Martins.

O tema de negociação é a habilidade talvez mais importante que você empreendedor deva ter para lidar com os temas mais difíceis que terá na sua difícil carreira.

negociação - Corda
A negociação não deve ser um cabo de guerra.

Hábitos comuns de negociação

Vamos começar discutindo como a maior parte das pessoas negocia.

Como é que e você negocia? Tome um tempo para pensar.

Para melhor entendimento, vou começar exemplificando com o caso de Israel. Lá existe o mercado árabe, como qualquer outro país do Oriente Médio, e este é caracterizado principalmente por não ter um preço fixado nos produtos, ou seja, o comerciante olha pra você e diz qual o preço que acha correto vender a mercadoria.

Nessa situação, como você faria para saber se é uma boa negociação, tendo em vista que não há como olhar na loja do lado e não existe um preço fixado?

Bom, vou lhe dizer um segredo do mercado árabe de Israel: você só tem como saber se fez um bom negócio quando ver que deixou o comerciante muito nervoso. Ou seja, no vai e vem da negociação, fazer com que o comerciante chegue num ponto visível de estress, por estar diminuindo o valor do produto abaixo do que desejava.

A ação é dado o nome de “barganhar”, uma atitude que costumamos realizar no dia a dia.

A técnica da barganha é, em simples e claras palavras, a tentativa de tirar algo de uma outra pessoa numa negociação e ela é utilizada pela maior parte das pessoas. Porém, ao fazê-la constantemente com uma pessoa você acaba a magoando.

LEIA  A importância da técnica do Mark up na definição do preço de produtos

No contexto do mercado árabe não há problema algum em fazer isso, simplesmente pelo fato daquela negociação ser pontual e provavelmente você nunca mais verá o comerciante.

No nosso dia-a-dia fazemos a mesma coisa, negociando milhares de vezes ao longo do dia. Porém, a maior parte das pessoas executa uma técnica de barganha equivocada.

Ensinamentos de Alair Martins

Alair Martins é um empresário de sucesso do segmento atacadista. Cresceu em meio a negociações e pautou sua história, desde o início, pelo relacionamento.

Nós já falamos aqui que o processo de negociação, quando você não leva em consideração a perspectiva do outro, e só quer ganhar, acaba criando um sentimento de mágoa.

negociação - kids
Busque entender a perspectiva da pessoa com a qual está negociando.

Alair Martins sempre procurou negociar da melhor forma possível, de uma maneira que a outra parte se sentisse em uma negociação justa.

Negociamos todos os dias com pessoas que voltamos a ver, portanto devemos pautá-las nos relacionamentos. Negociações deste tipo estão baseadas no valor da confiança, no relacionamento.

Relacionamento quer dizer reciprocidade, ou seja, de um para o outro. Ambos os lados devem ceder para poderem chegar a um ponto que satisfaçam os dois.

Dessa forma, surgem as seguintes questões:

Como construir confiança e relacionamento lidando com pessoas difíceis?

Como negociar com estas pessoas?

Como lidar com elas?

A base para lidar com pessoas difíceis é, em primeiro lugar, reconhecer que nós mesmos somos difíceis. Frequentemente ficamos nervosos ao negociar, e ao ficarmos nervosos tornamos o diálogo com as pessoas uma batalha.

O primeiro passo é, portanto, não reagir diante de uma agressão que você eventualmente sofra, não necessariamente fisicamente, mas verbalmente. Esse, porém, é o primeiro instinto que costumamos ter quando sentimos que vamos ser agredidos. O que pode ocorrer quando você se alterar e ter uma reação não esperada?

  1. Nada. A conversa na qual fica discutindo na empresa, relacionamento, família e não chega a lugar nenhum.
  2. Brigar e conseguir convencer o outro lado de que estava certo. Nesse caso a pessoa muito provavelmente irá se magoar com suas atitudes e ser negativa em eventuais futuras negociações.
  3. Rompimento. A situação de briga, discussão e revide que gerou levou à situação de rompimento.
LEIA  Como conseguir investimento para o seu negócio – parte II

Numa negociação, você não pode parar de ter emoção. Ela faz parte do relacionamento.

negociação
Busque o equilíbrio entre os seus desejos e o do outro negociador.

Vou exemplificar com uma metáfora do futebol para facilitar a compreensão.

Vamos supor que você, um jogador de futebol, está disputando uma partida contra o seu maior rival. Seu objetivo, obviamente, é marcar o gol e sair com a vitória. Se algum adversário, porém, faz algo que lhe irrite, como um drible por exemplo, você não pode simplesmente dar um carrinho e quebrar as duas pernas dele, pois irá tomar um cartão vermelho e prejudicar o seu time.

Você fica mais próximo do seu objetivo ao dar o carrinho no adversário? Não.

Você deve ter em mente qual o seu objetivo. Não importa o que seu adversário faça para lhe tirar do sério, você deve manter a calma e focar no objetivo final: o gol.

Qual o maior ensinamento podemos tirar das negociações do senhor Alair Martins? Nós devemos ter paciência ao negociar, “sofrer” com a negociação e persistir, focando em nosso objetivo final: o melhor desfecho da negociação para mim. Como diz Talmud, “A maior inteligência é a gentileza”.

Ficamos por aqui com a primeira parte da nossa série de posts sobre “Como realizar uma negociação com base na confiança”. Fique ligado na semana que vem que lançaremos a segunda parte!

Gostou ou tem alguma sugestão? Deixe um comentário abaixo.

Postado em Negócios