4 dicas para implementar uma gestão estratégica na sua PME

Gestão estratégica (em inglês, strategic enterprise management – SEM) é um processo gerencial que tem como objetivo ampliar as possibilidades de sucesso da organização. Em um cenário como o atual, de tantas incertezas, uma empresa que encara a gestão estrategicamente consegue fazer frente às demandas do ambiente, sejam estas ameaças ou oportunidades.

Mas o que caracteriza a gestão estratégica? Esse processo gerencial se caracteriza por partir de um diagnóstico da situação da empresa, do ambiente onde ela está inserida e de seus produtos e/ou serviços, de forma a possibilitar o estabelecimento de estratégias que permitam que os objetivos da organização sejam atendidos da melhor forma possível. A informação é a base da gestão estratégica, já que nenhum plano pode ser traçado se não houver elementos que possibilitem a tomada de decisões.

Todos os portes de empresa podem se beneficiar dos conceitos e técnicas da gestão estratégica, inclusive as micro, pequenas e médias. Para saber como, siga as nossas dicas!

Invista no diagnóstico

Não há possibilidade de se estabelecer uma gestão estratégica na sua empresa se você não fizer um diagnóstico a respeito de suas forças e fraquezas, de seus produtos e/ou serviços e do ambiente que a cerca, detectando as oportunidades e ameaças. A melhor forma de se fazer esse diagnóstico é utilizando a famosa matriz SWOT, que detecta todas essas variáveis de maneira bastante didática, e possibilita uma visualização bastante clara dos resultados. Lembre-se que quanto mais detalhado mais eficaz será o diagnóstico, e mais elementos você terá para traçar seus objetivos.

Defina os objetivos e estabeleça as estratégias

Com o diagnóstico pronto, fica fácil estabelecer seus objetivos e fixar as estratégias que serão necessárias para atingi-los. Se foi detectado que uma de suas fraquezas é a baixa capacitação de sua equipe, por exemplo, um de seus objetivos pode ser fortalecê-la, de forma a responder de forma ágil às demandas do dia a dia. Nesse caso, a estratégia para atingir esse objetivo pode ser investir em capacitação. Outro exemplo? A sua análise pode ter detectado um nicho de mercado ainda pouco explorado, para o qual o seu produto pode ser vendido. O objetivo, então, passa a ser ampliar o mercado consumidor, e a estratégia para atingi-lo pode ser alcançar esse público por meio de táticas de experimentação e degustação do produto, por exemplo.

LEIA  Evite esses 6 erros ao escolher seus fornecedores!

Acompanhe de perto a implementação

Traçada a estratégia para atingir seus objetivos, não descuide da implementação! Acompanhe de perto a aplicação dos planos, conferindo todos os indicadores que colaborem para detectar, com antecedência, a necessidade de alguma correção de rota. Note que essa correção não é necessariamente negativa: pode ser que as suas estratégias de abordagem do novo público funcionem tão bem que a demanda pelo produto aumente muito mais do que o esperado. Nesse caso, será preciso redimensionar o estoque, para não decepcionar os novos consumidores. Observe que esse é o espírito da gestão estratégica: munir-se constantemente de informação, de forma a poder tomar as decisões necessárias na hora certa.

Avalie os resultados

Ao fim de um ciclo de implementação de estratégias, é necessária a realização de uma avaliação mais profunda, que detecte os resultados do plano traçado e estabeleça a necessidade (ou não) de uma reavaliação dos objetivos da organização. Cumprida essa etapa, é hora de atualizar os objetivos, traçar novas estratégias e partir para a implementação, recomeçando o ciclo.

Lembre-se, então, que a principal característica da gestão estratégica é a tomada de decisões baseadas em um diagnóstico detalhado e informações recolhidas periodicamente, de forma a fazer frente às demandas, sejam estas oportunidades ou ameaças. O que achou de nossas dicas? Pronto para implementar a gestão estratégica na sua empresa? Ainda tem alguma dúvida? Deixe o seu comentário!

Postado em NegóciosTagged , ,