Será que sua empresa está adotando o regime tributário adequado para seu porte?

Escolher o regime tributário adequado para sua empresa é um passo vital para garantir o sucesso do seu negócio. Fazer uma escolha ruim nesta etapa pode gerar prejuízos futuros, comprometer seriamente o lado financeiro do seu negócio, ou ainda, gerar dificuldades fiscais com a Receita Federal.

Será que sua empresa está adotando o regime tributário adequado para seu porte? Existem três principais opções de regimes tributários: O Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real.

O ideal é que sua opção seja realizada com o amparo dos eu contador, que está preparado para analisar as particularidades de cada situação. Saiba mais sobre os regimes tributários e porque a escolha é tão importante:

Por que é importante escolher corretamente seu regime tributário?

A principal razão é evitar o pagamento de encargos além do necessário e se manter em dia com a Receita Federal. Existem três principais modalidades de tributação, mas nem toda empresa está apta a se enquadrar qualquer uma.

Há algumas restrições e limitações que precisam ser respeitadas, mas nada impede que, caso seja necessário, sua empresa migre de uma modalidade para outra, fazendo o planejamento tributário mais adequado.

E o que é o planejamento tributário?

O planejamento tributário é simplesmente a escolha do modelo tributário do seu negócio. Cada proprietário tem, desde que dentro da lei, o direito de organizar seu empreendimento da forma que for mais conveniente, procurando reduzir os custos tributários de seu negócio. E como é analisado esse planejamento?

Antes de qualquer coisa, é preciso ter acesso a algumas informações importantes como: Previsão de faturamento ou de receita bruta, previsão de gastos operacionais, sua margem de lucro e o valor de suas despesas com funcionários.

LEIA  Franquias promissoras

São essas informações principais que irão direcionar a escolha do enquadramento tributário do seu negócio. É preciso comparar os requisitos em cada sistema disponível com sua realidade.

E quais são os regimes tributários disponíveis?

Os mais comuns são O Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real:

  • Simples Nacional

Nesta modalidade existem duas vantagens principais: os valores das alíquotas são menores e a agenda tributária é bastante simples o que facilita muito o seu controle. Entretanto, é preciso consultar a tabela de atividades impeditivas, pois algumas não podem se enquadrar nesse modelo. Fique atento!

No Simples Nacional se encaixam as empresas que faturam uma quantia de até R$3.600.000,00 e se sua receita bruta for inferior a R$600.000,00, é possível se enquadrar no Supersimples.

O Supersimples apresenta alíquotas ainda mais reduzidas, em que ocorre a junção de oito impostos: PIS, Confins, IPI, ICMS, CSLL, ISS, Imposto de renda de pessoa jurídica e em algumas circunstâncias, o INSS patronal.  As alíquotas variam de acordo com a atividade e com receita bruta e é necessário consultar as tabelas e identificar qual será a sua carga tributária.

Apesar disso, nem sempre esse é o melhor modelo para sua empresa, principalmente para aquelas que são prestadoras de serviços e que recolhem a parte a sua contribuição do INSS e por isso tem suas alíquotas variando de acordo com a folha de pagamentos.

  • Lucro Real

O Lucro real é um enquadramento obrigatório para negócios que possuem um faturamento maior que R$ 78 milhões, que tiveram rendimentos e lucros no exterior e também para as empresas que desenvolvem atividades relacionadas a área financeira.

Neste regime a alíquota é calculada em conformidade com o lucro real, isto é, receitas menos despesas. As empresas que estão nesta modalidade devem ter cuidado e organização redobrados com o balanço de contas.

  • Lucro Presumido
LEIA  O balancete de verificação: saiba o que é e para que serve

Neste enquadramento, é permitido que qualquer empresa se cadastre desde que seu faturamento não supere R$78 milhões por ano. Aqui, o imposto de renda e a CSLL irão incidir sobre uma alíquota que é determinada pela Receita Federal.

Revise sempre o seu enquadramento tributário

As empresas estão sempre sujeitas a mudança de mercado e com isso as variáveis do seu negócio podem ser afetadas. Se isso acontecer, talvez seja mais vantagem para você trocar o seu regime de tributação.

Não acredite que sua escolha deve ser eterna. Fique sempre atento as mudanças que acontecem no mercado para garantir que sua empresa está adotando o regime tributário adequado para seu porte.

Postado em Financeiro