O consumo é claramente uma das coisas que move o mundo, por geralmente manter a criação e manutenção das tendências no modo de viver dos indivíduos.

Nesse sentido, faz-se extremamente necessário que a empresa entenda bem não só do seu mix de produtos, mas que entenda, também, os perfis de seus públicos.

Os consumidores são partes essenciais de qualquer negócio e são extremamente determinantes para a prosperidade do planejamento.

Planejar a empresa levando em conta as variáveis que permeiam os clientes – como seus dados demográficos, geográficos, psicológicos, e outros – potencializa muito mais suas chances de sucesso.

E conhecer profundamente o seu cliente é crucial para saber tomar as decisões corretamente e ajuda bastante a evitar os erros na hora de desenvolver as estratégias de venda.

Então para lhe remos postar este artigo para que você entenda o mercado consumidor de forma geral e que possa tomar suas decisões em prol da empresa, dando a atenção correta para aqueles que consomem seus produtos ou serviços.

Vamos em frente!

 

Mas afinal, o que é o mercado consumidor?

O mercado consumidor é um termo que designa ao conjunto de indivíduos que são economicamente ativos, dentro um determinado território e são responsáveis por movimentar a economia local e até mundial.

E existem mercados diferentes, que são o B2C (Business to Consumer) e o B2B (Business to Business).

No caso do mercado B2C, que significa “Negócios para consumidores” na tradução literal, é aquele que a maioria participa ativamente, quando vai comprar uma comida ou uma roupa numa loja qualquer.

Já o B2B, que traduzido fica “Negócios para negócios”, ou seja, são empresas que consomem produtos ou serviços de outras empresas.

LEIA  Consumidor, concorrente e fornecedor conheça os diferentes tipos de mercado

b2b

Um fato é que consumidor é a parte mais importante do negócio, pois toda a demanda da empresa sempre se apoia em seus desejos e suas necessidades.

Por mais que muitas pessoas tenham o mesmo modelo de iPhone, mas cada aparelho será personalizado de acordo com o gosto de cada um, certo?

Os consumidores são da mesma forma. Então entender bem para quem vende é imprescindível!

E não se limita aos clientes finais. Como já mencionado, por mais que vendam produtos ou serviços, as empresas também precisam de matérias-primas para fabricar ou até servir de componente para uma venda de serviços.

Assim sendo, o Mc Donald’s, por exemplo, vende lanches como hambúrgueres, batatas fritas, refrigerantes e vários outros produtos aos clientes finais (mercado B2C).

Mas para que esses produtos cheguem às mãos do cliente final, o Mc Donald’s precisa comprar carnes, verduras, batatas, refrigerantes, máquinas, e várias outras coisas de terceiros (mercado B2B).

Ou seja, a rede de junk food precisa se preocupar em comprar suas matérias-primas e insumos para então poder vender seus produtos, logo, também são consumidores.

Então podemos afirmar que toda empresa precisa estar atenta não só aos seus clientes, mas também às empresas que são suas fornecedoras.

Definir corretamente como será o pagamento, o prazo de entrega e principalmente o relacionamento com eles é também é fundamental.

Até porque os fornecedores são como os clientes finais, cada um tem suas características próprias e precisam ser bem pesquisados e entendidos tanto quanto os clientes.

De toda forma, apesar do mercado ser heterogêneo em sua maioria, as pessoas têm necessidades e, principalmente, desejos que precisam ser supridos.

LEIA  Mercado Concorrente: Entenda mais sobre concorrência empresarial

Quer dizer, enquanto algumas pessoas preferem café, outras gostam de cappuccino, outras de achocolatado, outras preferem leite.

Então é extremamente indispensável que seja feita uma boa segmentação de mercado, para focar em seus nichos específicos, assim aumentando sua chance de se posicionar corretamente.

Conhecer o nicho de mercado é uma tarefa importante para conseguir focalizar seus esforços com maior eficácia.

Portanto, não deixe de entender bem para quem vende, onde vende, como vende e porque vende!

Sabendo definir bem as respostas das referidas perguntas, é muito mais fácil de compreender a amplitude que a empresa pode ganhar.

Um ótimo exemplo disso é a empresa Amazon, que foi aberta em uma garagem, pelo seu dono Jeffrey Bezos, que conseguiu enxergar as possibilidades que a emergente internet – em 1994 – dava ao negócio.

A Amazon começou simples, vendendo apenas livros pela internet. Hoje é uma empresa multimilionária, de capital aberto na bolsa de New York e que ultrapassa os 100 bilhões em faturamento anual e mais de 2 bilhões em lucro.

 

E o que é segmentação de mercado e como faze-la?

Como já foi mencionado, é fundamental fazer a segmentação de mercado para entender não só como trabalhar, mas como atender aos clientes.

Segmentar seu mercado é dividi-lo em grupos específicos, com características, necessidades e desejos diferentes.

Assim, a empresa conseguirá direcionar suas vendas com muito mais eficiência, pois terá fundamento para desenvolver melhor as estratégias.

Custo-de-aquisição-de-clientes

O mais importante é entender que, por mais que alguns grupos de consumidores sejam parecidos, não quer dizer que são iguais.

Hoje em dia, as empresas estão cada vez mais preocupadas em desenvolver produtos e serviços específicos e caracterizados de acordo com a demanda.

LEIA  Mercado Fornecedor: O que é e como aproveitá-lo?

Como empresas de transporte aéreo low cost, que cobram passagens mais baratas em viagens sem a refeição de bordo, com mais escalas ou até que não tenha de despachar malas.

Para conseguir caracterizar os produtos de acordo com a demanda, a empresa deverá então segmentar seus mercados demograficamente, geograficamente, além da segmentação psicográfica e comportamental.

Afinal, é mais seguro investir esforço e capital em um negócio do qual você conhece muito de um nicho específico, do que arriscar em um negócio do qual o conhecimento é generalizado – ou conhece um pouco de tudo.

Aproveite para conhecer mais sobre os tipos de mercado fornecedor e o concorrente!