Recursos Humanos: boas práticas para desenvolver suas atividades

Dedicaremos a postagem de hoje na transmissão de dicas de algumas boas práticas para que o setor de RH- Recursos Humanos desenvolvam, da melhor forma possível, as suas atividades.

De modo introdutório, podemos dizer que o setor de Recursos Humanos é por onde se inicia uma empresa.

Esta afirmação se refere principalmente ao fato de que pelo setor de RH é que são realizadas as buscas, seleções, treinamento, remunerações, controle e rescisão de funcionários.

É do setor também a função de gerir a integração e motivação dos colaboradores das organizações, fazendo com que a empresa trabalhe como unidade.

recursos humanos

Vem do departamento de Recursos Humanos também a importância de realizar ações que procurem sempre evoluir o ambiente corporativo, mantendo-o tentador aos colaboradores – e clientes, se for o caso -, além de promover ações que visem manter as boas condições de trabalho.

O profissional de Recursos Humanos precisa estar preparado para as mudanças do mercado e do mundo.

Sem prestar a devida atenção ao mercado de trabalho, de uma forma geral, é bem provável que o profissional se perca em relação aos novos processos, às novas atividades, novos setores e vertentes que são criadas com o passar do tempo.

Confira: Porque deve fazer uma gestão eficiente.

Outra relevante função desse departamento, quando se faz parte de determinada empresa, é captar reclamações, elogios e sugestões dos colaboradores e aplica-las devidamente.

Preparamos então uma lista com boas práticas para que possa ser usada em prol de sua empresa:

 

  1. Goste do que faz e “vista a camisa” da empresa:

Quando se trabalha com o que gosta, as boas oportunidades profissionais se agigantam! São inúmeras pesquisas que comprovaram essa tese.

LEIA  Como o e-Social irá impactar nos processos do Departamento Pessoal?

Exercendo as atividades das quais se sente apreço elevado, o profissional naturalmente se estimula para buscar seus objetivos e para enfrentar as dificuldades do dia a dia.

E praticando atividades das quais advêm de preferências pessoais, a facilidade de obter a identificação com o local, pessoas, de trabalho, se torna prática.

“Vestir a camisa” da empresa em que trabalho é determinante para o reconhecimento profissional.

Afinal, quando o profissional não possui afeição pela ocupação, consequentemente passa a carecer de ambição para a própria ascensão, bem como contar com a falta de qualquer motivação positiva.

 

  1. Seja um líder exemplar:

Grande parte das pessoas já deve ter passado pela situação constrangedora de receber solicitações arbitrárias e, algumas vezes até desrespeitosas, vindas de superiores.

Esse é um fator que contribui em larga escala para a rejeição de cargos e empresas, por parte dos profissionais.

Entendemos como grande investimento empresarial o ato de promover o interesse da alta hierarquia da organização para os treinamentos focados para a liderança e demais funções. Dessa forma os colaboradores dos altos cargos terão a capacidade de gestão melhorada.

Como já é de conhecimento geral, o bom líder é aquele que trabalha junto à sua equipe e não somente ordena funções.

 

  1. Aplicando e recebendo Feedbacks:

Realizando feedbacks pontuais, sabendo em como lhe dar com o aspecto humano, é possível participar ativamente da evolução dos colaboradores.

É importante também saber quando, como, onde e porque aplicar determinado feedback, se faz como diferencial de um bom setor de RH.

O principal papel do feedback é auxiliar no desenvolvimento do receptor, pessoalmente falando, assim como em suas atividades praticadas.

Praticando o diálogo com o público interno da empresa, torna a comunicação também mais acessível e auxilia no processo da fortificação de elo entre empresa/colaborares.

LEIA  O que é gestão de pessoas?

 

  1. Tenha atenção aos mercados:

Aos gestores e tecnólogos de Recursos Humanos, é imprescindível buscar entender como funcionam todos os mercados de trabalho, ou pelo menos conhecer a fundo o mercado do segmento referente à empresa em que se exerce a função.

Devido às intensas e constantes mudanças sociais, econômicas e políticas no mundo, é de grande importância se atualizar de novas informações e conhecimentos.

 

  1. Busque focar na atenção de talentos:

Talvez seja o processo mais desafiador dos profissionais da área de RH.

Nesse contexto, identificamos gerações dividas como “X”, “Y” e “Z”. Essas 3 gerações se diferem pelos adventos de suas épocas e, todos apresentam suas particularidades.

Na geração “X”, por exemplo, o foco era se fixar profissionalmente em uma empresa, talvez durante toda a vida; Já nas gerações seguintes – “Y” e “Z” – os profissionais se tornaram mais imediatistas, trocando não só de empresa como de área, constantemente.

O setor deve então estudar formas de se concentrar na retenção de talentos para a organização, ao invés de realizar esforços em vão a procura de um provável profissional de qualidade.

assinatura-pedro

 

 

 

Postado em Recursos HumanosTagged , ,