Centro de custos: o que é e como aplicar na sua empresa

Para gerenciar melhor uma pequena ou média empresa é sempre bom ter noções de conceitos financeiros que são, muitas vezes, desconhecidos ou pouco utilizados pelo empreendedor. A falta de perícia em alguns fatores de gestão podem trazer grandes problemas estratégicos e de controle dentro de seu negócio. Você saberia dizer, por exemplo, o que significa um centro de custos? Se a sua resposta foi não, continue lendo edescubra como aplicar esse conhecimento em sua empresa!

O que é um centro de custos?

Centro de custos é uma forma resumida de uma expressão maior: centro de custos e lucros. Representa cada segmento principal de uma empresa que tem uma relativa autonomia no que se refere à sua própria administração financeira, isto é, às suas receitas e despesas. O conjunto de todos os centros de custos representa a empresa completa.

Como criar um centro de custos?

Isso vai depender diretamente do tamanho e das conveniências da empresa. Talvez, para melhor controlar a entrada e a saída de dinheiro, mesmo sendo uma pequena empresa, seja conveniente separá-la em mais centros de custos. No mínimo, uma empresa deve ter 3 centros de custos, que podem ser: administração, vendas e publicidade ou consultoria, divulgação e produção.

Como funciona um centro de custos?

Dividida a empresa em áreas determinadas, o importante é saber com o que está sendo gasto o dinheiro e a que área corresponde esse gasto. Haverá, portanto, despesas referentes a somente um centro de custos (por exemplo, publicidade) ou despesas que tenham sido feitas por mais de um centro de custos (consultoria e produção, por exemplo). Se as despesas relacionam-se a mais de um centro de custo, o ideal é que sejam divididas entre eles. As receitas também ficarão limitadas a cada centro de custo — quanto cada um lucrou determinado mês?

LEIA  Veja 10 dicas para organizar as finanças da sua empresa

Vale a pena categorizar as despesas?

É importante separar as despesas a fim de saber atribui-las de forma mais justa a um ou mais centros de custos. O ideal é ajustar tais gastos em categorias. Por exemplo, “materiais de escritório”, “aluguel”, “máquinas e equipamentos”, “material publicitário”, “funcionários”, e assim por diante. De acordo com o perfil da empresa, a categorização se fará mais ou menos abrangente, mas facilitará a divisão equitativa das despesas entre os centros de custos.

Quais são os benefícios proporcionados pelos centros de custos?

Cada centro de custos equivale a um projeto dentro da empresa. Cabe a análise de quanto cada projeto gastou e lucrou em determinado espaço de tempo. Por meio da divisão em centros de custos, é possível obter um prático resumo financeiro de toda a estrutura empresarial, a partir do qual será possível especificar a quantidade de verba que cada centro deve receber e quanto ele deve gerar de lucro em um mês, três meses ou um ano.

O centro deverá receber certa quantia e fazer uso independente dela, de modo a corresponder à expectativa de rendimentos. O resultado é que haverá um melhor controle financeiro, aliado ao bom desempenho da empresa como um todo, a partir das metas atingidas por cada centro de custo em particular.

Sua empresa já tem um centro de custos? O que acha de separá-la em áreas de acordo com as suas necessidades e funções? Deixe seu cometário e compartilhe com outros leitores a sua opinião.

Postado em FinanceiroTagged , ,